Dietas restritivas são péssimas para emagrecer. Acredite!

Dietas restritivas são péssimas para emagrecer. Acredite!

Entenda como as dietas restritivas podem atrapalhar o seu processo de emagrecimento, além de colocar em risco a sua saúde.

0
COMPARTILHE
dietas restritivas o masculino
Dietas restritivas dificultam o emagrecimento e ainda colocam em risco a saúde. Foto: Shutterstock

Apesar de muito comuns e badaladas todos os dias em sites e revistas sobre boa forma, as dietas restritivas são as menos eficazes no emagrecimento saudável e definitivo. E não é preciso ir muito longe para comprovar isto, pois basta tentar lembrar rapidamente de alguém que se frustrou na tentativa de perder peso com métodos assim. Mas vamos explicar melhor.

Leia também:

Conheça 5 alimentos que prejudicam a dieta

Conheça 10 alimentos que ajudam a manter a dieta

Fazer dieta funciona? Os prós e contras das mais famosas

Dietas restritivas

É preciso compreender que o corpo humano é muito mais complexo e, por isto, não será apenas com medidas simples que você alcançará seus objetivos de boa forma. A redução na ingestão de calorias é apenas uma das partes que devem ser mudadas para perder peso, o que torna a utilização de dietas restritivas apenas uma peça da engrenagem.

Não adianta em nada iniciar uma dieta de baixa caloria e não levar em conta os gastos calóricos do corpo nas atividades diárias e treinos, por exemplo. É por estes e outros motivos que muitos profissionais de nutrição afirmam que quanto mais restritiva for a dieta, menores são as possibilidades de emagrecer.

Isto acontece por diversos motivos, mas entre eles podemos destacar o fato de que elas trazem efeitos colaterais sérios, o que aumenta as chances de interrupção do processo.

Um estudo chamado Effect of dietary protein content on weight gain, energy expenditure, and body composition during overeating: a randomized controlled trial, desenvolvido por L.M Redman em 2012, mostrou que dietas restritivas (de 800Kcal/dia ou menos) além de levarem à pouca redução de gordura corporal, ainda deixam o metabolismo muito mais lento, o que acaba gerando um efeito contrário.

Uma conta mais complexa

Especialistas insistem em reforçar que para um emagrecimento saudável e definitivo é preciso compreender que o gasto calórico total de uma pessoa passa também pela quantidade de calorias gastas na digestão dos alimentos. Assim, é importante levar em conta que as dietas de baixa ingestão calórica geram um déficit nutricional, criando uma dificuldade ainda maior para suprir as necessidades de nutrientes que o corpo precisa para funcionar da melhor forma possível.

Se você quer emagrecer com saúde e de maneira definitiva, evite as dietas mais restritivas. Opte por uma reeducação alimentar, mais equilibrada e que possa suprir as necessidades do seu corpo sem aumentar o acúmulo de calorias. Além, é claro, de praticar atividades físicas regulares. Você verá que os resultados serão muito melhores.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA