Reduzir a ingestão de gordura não diminui o ganho de peso

Reduzir a ingestão de gordura não diminui o ganho de peso

Veja mais detalhes do estudo que mostrou que apenas reduzir a ingestão de gordura não é o bastante para frear o ganho de peso.

0
COMPARTILHE
ganho de peso o masculino
é preciso pensar a alimentação de maneira geral para reduzir o ganho de peso. Foto: Shutterstock

Se você quer parar de engordar e está preocupado apenas em diminuir a ingestão de gordura, talvez isso não seja o suficiente. Um estudo realizado por pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Harvard, que foi publicado recentemente na revista médica “Lancet Diabetes & Endocrinology”, mostrou que não há provas reais de que apenas dietas de redução de gordura são eficazes para frear o ganho de peso.

Leia também:

Pizza: o ‘vício alimentar’ mais difícil de ser combatido

Bacon, linguiça e salsicha são alimentos cancerígenos, diz OMS

Os 7 melhores alimentos para queimar gordura abdominal

Deirdre Tobias, que é uma das responsáveis pela pesquisa, afirma que por trás da ideia de reduzir as gorduras da dieta, uma vez que elas contêm o dobro de calorias por grama em relação a carboidratos ou a proteínas, há uma crença de que isso basta para conter o ganho de peso naturalmente. Mas não parece ser uma verdade absoluta.

Ingestão de gordura X ganho de peso

Para desenvolver o estudo foram analisados mais de 68 mil casos, todos de adultos, fazendo uma comparação entre os que optaram por dietas magras com os que decidiram por outras opções, entre elas a de não fazer dieta. E o resultado surpreendeu os pesquisadores, pois demonstra claramente o contrário, nos casos em que quando o objetivo é a redução de peso em longo prazo (superior a um ano). As dietas com redução de gordura ficaram no mesmo patamar de quem optou pela ausência total de dieta.

De acordo com Deirdre Tobias, não há sustentação científica para a ideia de que as dietas com redução de gordura sejam a melhor maneira de perder peso em longo prazo. “Para combater de forma eficaz o excesso de peso, precisamos continuar investigando. Temos que analisar bem além da composição dos alimentos em função dos macronutrientes, ou seja, a proporção de calorias que provêm das gorduras, dos carboidratos, ou das proteínas”, destaca.

Reeducação alimentar 

O relatório final do estudo conclui que se o objetivo é conter o ganho de peso não adianta reduzir apenas a quantidade de calorias geradas pelas gorduras que você ingere, mas de uma maneira geral em todos os alimentos, seja qual for sua origem. “O que determina a perda de peso é a quantidade de energia que a pessoa ingere, mais do que a quantidade relativa de gorduras e carboidratos da dieta”, afirma o nutricionista Tom Sanders, do King’s College, de Londres.

Sendo assim, podemos compreender que é preciso comer em menor quantidade, porções menores e evitar excesso de gordura e açúcar, especialmente em carnes, comidas fritas e bebidas açucaradas. Ou seja, ter uma alimentação mais equilibrada sempre. Não se esqueça de que o profissional de nutrição é o profissional certo para ajudar você a encontrar a dieta certa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA