Suplementos alimentares: quem precisa e para quê serve?

Suplementos alimentares: quem precisa e para quê serve?

Descubra tudo sobre os suplementos alimentares e não erre nas suas escolhas antes de começar uma atividade física!

7
COMPARTILHE
suplementos alimentares o masculino
Suplementos alimentares podem ser prejudiciais à saúde se não seguir uma orientação profissional. Foto: Shutterstock

Apesar de terem ganhado mais fama agora, quando vivemos uma onda fitness jamais vista, os suplementos alimentares não são tão recentes assim e nem foram criados para quem pratica uma atividade física regular. É verdade que os mais conhecidos são preparados especificamente para quem quer melhorar o seu desempenho em um esporte ou atingir os resultados mais rapidamente. Seja lá qual for o motivo que te leva a procurar estes produtos, é importante conhecer melhor antes de consumir.

O que são suplementos alimentares?

Trata-se de um composto de substâncias químicas produzidas com o objetivo de complementar a alimentação. Ou seja, um concentrado de vitaminas e minerais, entre outros, que são indicados especialmente para quem possui alguma deficiência nutricional ou pratica alguma atividade física regular. Dependendo do caso, o especialista poderá prescrever um suplemento que contenha apenas substâncias específicas para uma pessoa, com o objetivo de suprir ou aumentar os níveis delas no corpo.

Apesar da popularização destes produtos com o aumento da procura por esportes e academias, a utilização destes produtos precisa ser acompanhada de um profissional da área de nutrição ou médico, não apenas do personal trainer ou do professor de educação física. Isto porque a pessoa corre o risco sobrecarregar o corpo com determinada substância e provocar um desequilíbrio que pode trazer sérios problemas para a saúde.
Quando utilizados da maneira correta, os suplementos alimentares ajudam a complementar uma alimentação saudável e não como uma espécie de substituto dela.

Existem alguns produtos que contêm todos os nutrientes diários necessários para uma pessoa, que são conhecidos como polivitamínicos, e que oferecem menos risco. Já os que contêm uma quantidade muito maior de proteínas, carboidratos ou outros componentes exigem maior cautela em seu consumo, pois são eles que aumentam o risco de desequilíbrio.

A ANVISA reconhece a existência de seis tipos diferentes de suplementos alimentares: hidroeletrolíticos (isotônicos para hidratação das células), energéticos (compostos por carboidratos, como maltodextrina, em géis, pó ou suco), suplementos de proteínas (barrinhas de proteínas e gorduras para recuperação pós-treino), produtos para substituição parcial de refeições (shakes ou pó que são capazes de suprir necessidades de proteínas, carboidratos ou gorduras), complementos de creatina (para liberação rápida de energia em atividades de alta intensidade, como atletismo e natação) e bebidas com cafeína (energéticos e estimulantes).

O que reforça a necessidade de se ter uma orientação profissional antes de começar consumir um suplemento alimentar é o fato de que para cada caso há uma indicação. Veja abaixo:

Suplemento alimentar hipercalórico, que é indicado para quem precisa engordar;

Suplemento alimentar proteico, que ajuda no processo de ganho de massa muscular;

Suplemento alimentar termogênico, que é o mais utilizado por quem precisa emagrecer;

Suplemento alimentar antioxidante, que possui uma ação antienvelhecimento;

Suplemento alimentar hormonal, que é indicado para quem precisa regularizar o sistema hormonal;

Suplemento alimentar engorda ou emagrece?

Isto vai depender do seu objetivo e do que você irá consumir. Os que ajudam a emagrecer são os termogênicos, que aumentam o metabolismo basal e contribuem para eliminação da gordura acumulada. Entre eles estão o Whey protein, CLA, Cafeína, L- Carnitina, Ômega 3. Vale lembrar que é preciso seguir rigorosamente uma dieta hipocalórica e realizar atividades físicas regulares.

Se o seu objetivo é ganhar massa muscular, os mais utilizados são o M-Drol, extreme, Mega Mass, Whey protein, Linolen e L-carnitina. É importante destacar que estes produtos devem ser utilizados apenas por pessoas que praticam uma atividade física regular, pois do contrário pode levar ao sobrepeso e outras doenças.

Existem também os suplementos alimentares naturais, que são considerados por muitos especialistas melhores do que os sintéticos, por não prejudicarem o corpo. Mesmo assim eles não dispensam a necessidade de uma orientação do médico ou do nutricionista. Entre os mais comuns podemos destacar a Pimenta caiena, Açaí e African Mango, da marca internacional Biovea.

7 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA