Mulheres são maioria no seguimento games no Brasil, diz pesquisa

Mulheres são maioria no seguimento games no Brasil, diz pesquisa

Pelo segundo ano consecutivo, elas aparecem como maiores consumidoras de jogos eletrônicos, aponta Game Brasil 2017; Smartphones é a principal plataforma

0
COMPARTILHE
games
Mercado de games precisa dar mais atenção às mulheres, que continuam como maiores consumidoras.

Para acabar de vez com aquela velha ideia de que o universo dos games é prioritariamente masculino, a pesquisa Game Brasil 2017 apresenta resultados que confirmam o que já havia sido constatado no ano passado: as mulheres são as maiores consumidoras de jogos eletrônicos no país.

Esta é a quarta edição da pesquisa, que é desenvolvida e publicada por meio de uma parceria entre a agência de tecnologia interativa Sioux e a Game Lab, busca traçar o perfil dos brasileiros que jogam videogame.

Leia também:

MAD MAX: Veja o novo trailer do jogo

Outra constatação importante é a de que isso não deve mudar tão cedo, uma vez que os números mostram crescimento de 1 ponto percentual em relação ao ano passado, representando hoje 53,6% dos jogadores do País. Para a elaboração a pesquisa foram entrevistadas 2.947 pessoas nos 26 estados e Distrito Federal.

Frequência em que jogam

Mas, apesar de se tratar de um mercado em expansão, apenas 6,1% dos entrevistados, entre homens e mulheres, se declararam como “hardcore gamers”, ou seja, que passam muitas horas jogando. A maioria das pessoas ouvidas na pesquisa (59%) se incluem na parcela de jogadores casuais.

Chama a atenção também o tipo de tecnologia utilizada para jogar. A pesquisa mostrou que os smartphones continuam ganhando espaço, se consolidando cada vez mais como plataforma mais popular. É nela que 77,9% dos entrevistados gastam seu tempo se divertindo nos jogos.

Já os computadores são os escolhidos por 66,4% e os consoles são os preferidos por 49%. Isso mostra também que apesar de apontarem uma preferência, os gamers brasileiros devem ser vistos como multiplataforma, não se limitando a apenas uma.

Mercado de jogos

Colocado por muitos especialistas entre os de maior potencial em médio e longo prazos, o mercado de games no Brasil precisa ainda amadurecer, principalmente no que diz respeito ao convencimento e, claro, satisfação do público.

A pesquisa mostrou que a maioria dos entrevistados prefere baixar apenas jogos gratuitos (71,3%), para não correr o risco de se arrepender pelo investimento. Outro ponto interessante é que cada vez mais estes jogadores aceitam anúncios publicitários nos games gratuitos, mas que precisam mudar o modelo utilizado atualmente.

O resultado foi que 76,6% dos entrevistados aceitam baixar jogos que tenham anúncios, mas destes, 83,4% acredita que os a forma com a qual os anúncios são inseridos acaba por atrapalhar a experiência com o game.

Consoles

A Microsoft continua no posto de mais forte entre os usuários brasileiros, uma vez que a pesquisa mostrou que 44,2% dos entrevistados usam um Xbox 360, seguido do PlayStation 3 (29,2%) e PS2 (26,5%). Mas isso não quer dizer que ela é soberana, tendo em vista que o PlayStation 4 é visto hoje como o preferido dos entrevistados (30,7%), seguido pelo Xbox 360 (28,6%), o que aponta para uma possibilidade de mudança nos próximos anos.

Os realizadores da pesquisa que cada vez mais os jogos estarão presentes na vida das pessoas. “A ideia de que games é apenas para os hardcore gamers não faz mais sentido. Os jogos já estão no dia a dia das pessoas e são parte importante não só para o entretenimento, mas também para o engajamento delas em algo”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA