Mude sua vida profissional com a organização pessoal

Mude sua vida profissional com a organização pessoal

Entenda como as mudanças em sua vida pessoal podem transformar também a sua vida profissional e mude já!

0
COMPARTILHE
vida profissional o masculino
São mudanças de hábitos que influenciam diretamente na vida profissional. Foto: Shutterstock

Ainda que muita gente resista a esta ideia, tudo em nossa vida está interligado e cada ação em uma parte afeta, direta ou indiretamente, as outras. Assim, se você pretende mudar a sua vida pessoal, a transformação terá que afetar também a sua relação com a sua profissão. Esta relação entre a vida profissional e a vida pessoal fica mais evidente – ainda que muitas pessoas não consigam perceber – quando as coisas começam a dar errado.

Para ajudar você a identificar estes erros e melhorar a sua vida profissional que conversamos com as consultoras em organização pessoal da Seja Personal Organizer, Ivana Portela e Priscila Sabóia. Leia a entrevista abaixo e mude já a sua vida profissional através da organização pessoal.

Leia também:

Organização pessoal: transforme sua vida já!

Dicas para saber lidar com a pressão e o estresse

5 maiores erros de quem começa a empreender

Vida profissional e organização pessoal

O Masculino – Há um ditado que diz que “quanto mais desorganizada a pessoa é ‘por fora’ mais organizados são seus pensamentos”. É possível dizer que isso realmente se aplica?

Seja Personal Organizer – Basta pensarmos um pouco. Como identificamos uma pessoa desorganizada? Pelo seu em torno e pelos seus hábitos. O pensamento se reflete nas ações, e isso significa que uma pessoa organizada em pensamentos não tem como ser desorganizada na vida. Percebemos que pessoas criativas costumam ser mais caóticas enquanto estão em processo de criação. A explicação é simples: naquele momento, todos os sentidos estão voltados para o processo criativo, o que gera um caos externo e momentâneo. Logo depois tudo volta ao mais organizado possível. Imagine um grande pintor ou um estilista sem o controle de suas tintas e seus tecidos e moldes, respectivamente? Para o pensamento fluir é preciso que o externo esteja no controle, mesmo que minimamente.

O Masculino – Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, até que ponto a organização da vida profissional pode afetar a carreira?

Seja Personal Organizer A palavra chave é competitividade. Qualquer detalhe – e a organização é um excelente item de desempate – pode fazer a diferença. Com quem preferimos dividir um espaço de trabalho, com um organizado ou com um bagunceiro? Agora, sejamos criteriosos. Uma pessoa organizada não é um ser neurótico; o organizado é o que tem seus objetos e tarefas sob controle. E tampouco o bagunceiro é um caótico! Não estamos falando de extremos, mas, mesmo assim, repito: com quem você prefere trabalhar ou que trabalhe pra você?

O Masculino – Esta organização ajuda também no planejamento do futuro, como onde queremos chegar com nossa carreira, por exemplo?

organização pessoal o masculino
Priscila e Ivana – Foto: Arquivo Pessoal

Seja Personal Organizer – O planejamento está ligado a metas. E, para atingi-las, é preciso o passo a passo, que é a organização das ações a serem feitas. Ninguém constrói uma parede sem colocar tijolo por tijolo, ou sem pesquisar onde comprar o “drywall” e escolher quem o instala. Para cada atitude que tomamos em relação a uma carreira, quanto mais baseada e organizada ela for, melhor para alcançarmos objetivos futuros. Só tendo a situação sob controle é que podemos rever estratégias. Ou, então, viveremos um dia de cada vez e deixamos o vento nos levar. Com raríssimas exceções, o acaso esbarra em alguém. Falei de acaso, e não de sorte, pois esta é a combinação do talento com a oportunidade. De qualquer maneira, até quando o acaso te encontra é preciso estar preparado. Preparação, nesse caso, é ter a mente em ordem.

O Masculino – É possível definir situações ou hábitos que indicam que está na hora de repensar as atitudes e mudar para se alcançar os objetivos profissionais?

Seja Personal Organizer – Temos que escolher nossas profissões muito cedo, geralmente aos 17 anos. Isso normalmente leva a erros, pois com raras exceções encontramos pessoas que sabem o que querem ser desde criança. A grosso modo, só a maturidade e o caminhar nos levam a essa certeza. Vemos pessoas bem sucedidas em seus trabalhos e extremamente tristes e insatisfeitas com o que fazem e com suas vidas. Isso se deve, muitas vezes, a essa questão de ter escolhido muito cedo suas profissões.

Uma linha tênue divide a felicidade pessoal da profissional. Um dos indicadores de que algo não deu certo é ver que sua rotina de trabalho te deixa infeliz. Nesse momento, um planejamento de mudança se faz necessário, e a organização para uma mudança sem traumas ou grandes perdas é fundamental. Podemos mudar de profissão ou de ideia ou de metas se tivermos a nossa vida sob controle. E, sendo repetitiva, a organização pessoal possibilita que essa mudança aconteça com a maior tranquilidade possível.

O Masculino – Por onde começar esta reorganização?

Seja Personal Organizer – Pense no seu verdadeiro dom, no seu talento natural, e trace um plano de como fazer esse redirecionamento. Isso pode ser feito paralelamente ao seu trabalho atual. Aos poucos, vá migrando lentamente até a ruptura completa. Mas, dependendo do tamanho do mal estar que a atual profissão lhe proporciona, rompa logo e comece do zero, planejadamente. Nos dois casos existem ônus e bônus e cada um sabe como, e se pode pagar.

No nosso caso, quando decidimos que queríamos recomeçar e viver do nosso dom, rompemos com o que fazíamos e pagamos o preço de diminuir o consumo e aumentar o investimento em informação. Tudo muito bem planejado. Podemos garantir que somos bem mais felizes e realizadas agora, mas pagamos o preço de diminuir de tamanho e sermos taxadas de inconsequentes. Hoje ensinamos para as pessoas como se faz essa organização.

O Masculino – Como é possível perceber que nossas mudanças estão trazendo efeitos positivos?

Seja Personal Organizer – O corpo vai falar por si. Acordamos felizes à 5h da manhã, se for o caso, para fazermos o que escolhemos pelo nosso talento e não para ganhar dinheiro. Não sejamos hipócritas: precisamos de dinheiro e gostamos muito do que ele nos proporciona, mas o que nos move é ganhar dinheiro com o que nos faz bem, e isso é possível. Mas, como já falamos anteriormente, é preciso querer essa mudança.

O Masculino – Como tornar estes novos hábitos constantes em nosso dia a dia?

Seja Personal Organizer – Apenas a repetição de tarefas faz com que elas se tornem hábitos. Mas para convencer a si mesmo de que vale a pena é preciso entender e internalizar a recompensa. Aí vão três dicas simples para analisar um novo hábito:

1 – Entenda por que quer mudar de hábito;

2 – Observe os benefícios que esse novo hábito traz para sua rotina e para quem te cerca;

3 – Se você entendeu que é bom pra você e pra quem está à sua volta, aceite, siga em frente e não olha pra trás!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA