Planejamento financeiro: 6 dicas simples para cuidar do seu dinheiro

Planejamento financeiro: 6 dicas simples para cuidar do seu dinheiro

Se o planejamento financeiro já é importante em tempos normais, imagina em período de crise. Veja 6 dicas simples de como cuidar melhor do seu dinheiro!

2
COMPARTILHE
planejamento financeiro o masculino
Planejamento financeiro é essencial para controlar os gastos e alcançar os objetivos. Foto: Shutterstock

Vemos constantemente na mídia os benefícios de ter um planejamento financeiro eficiente, controlando todas as movimentações na ponta do lápis, calcular os índices de liquidez, endividamento e patrimônio líquido, e por aí vai.

Então entramos no dilema: quanto mais controle e informações buscamos, mais tempo gastamos, mais complexo se torna o processo e, para alguns, mais chato fica. Isso faz com que as famílias abandonem o controle das finanças e logo surgem dívidas, começa-se a pagar o mínimo do cartão de crédito, atrasa-se a conta de água e, de repente, seu nome está no cadastro de negativo.

Leia também: 

10 coisas que talvez você não saiba sobre a felicidade

Mude sua vida profissional com a organização pessoal

5 maiores erros de quem começa a empreender

Calma! Não é o fim do mundo. Você pode seguir algumas dicas simples de planejamento financeiro para aproveitar melhor seu tempo e dinheiro, mantendo controle das suas finanças.

Como iniciar um planejamento financeiro

Defina objetivos

Não faz sentido guardar dinheiro por guardar. A máxima de que “dinheiro não traz felicidade” é verdade. Ficamos felizes com O QUE o dinheiro pode fazer, como nos dar tranquilidade, segurança, prazer, saúde, etc.

Então estabeleça objetivos financeiros de um ano e outros para dois anos ou mais. Por exemplo, reformar a cozinha ou fazer uma segunda lua de mel ou mesmo adquirir capital para começar seu próprio negócio. Ter um objetivo em mente serve de estímulo para seguir em frente, mesmo diante das pedras no meio do caminho.

Pague você primeiro

Você só poupa o que sobra na sua conta ao fim do mês? Inverta essa regra! De todo o dinheiro que entrar no seu bolso, pode ser o salário, pagamento sobre serviços, lucros sobre negócios, etc., reserve 10% e aplique em algum investimento que não tenha resgate automático.

A ideia é fazer com que você e sua família se acostumem a viver com menos e garantir uma poupança para seus objetivos, o que não irá gerar nenhum transtorno no decorrer do tempo.

Tenha uma reserva financeira

Como o futuro é incerto, é melhor prevenir do que remediar. Constitua uma reserva financeira para garantir algum período de tranquilidade em casos de estresses, como perda do emprego, problemas de saúde ou outros infortúnios.

Tenha em aplicações de renda fixa uma reserva mínima de 6 meses de salário e no máximo 1 ano. Pode ser sua renda média, caso não seja assalariado. Mais do que isso não tem necessidade.

Conheça suas despesas fixas

Podemos descrever despesas fixas como aquelas que ocorrem todo mês, aproximadamente na mesma data e valor. Exemplos delas são aluguel, contas de consumo (água, luz, internet), IPTU, parcelas de financiamentos, etc. Tenha em mente ou, de preferência anotado em um calendário, a data e o valor de cada uma para que você possa manter um valor disponível em conta corrente para pagá-las.

Querer x Precisar

Antes de qualquer compra, faça a seguinte pergunta: “Estou precisando ou estou querendo esse produto/serviço?”. As necessidades devem ser satisfeitas. Sua família não pode morrer de fome! Mas suas vontades podem ser reavaliadas ou planejadas. Você quer realmente aquele carro novo, tudo bem, mas planeje-se para a compra sem prejudicar seus outros objetivos ou atrasar as contas de casa.

Envolva a família no planejamento financeiro

Pergunte a sua companheira e filhos quais são seus sonhos e, através do diálogo, estabeleça os mais importantes para a família. Como os objetivos são de todos, o empenho de cada um torna os objetivos mais fáceis de se atingir, pois a família irá trabalhar como equipe em prol dos mesmos resultados.

Pode ser que com o passar do tempo você sinta necessidade de acompanhar mais de perto suas contas, a fim de conseguir eliminar os desperdícios e hábitos que retardem o caminho rumos aos seus objetivos. Mas com essas medidas descritas, você e sua família já conseguem ir longe e fugir das armadilhas que acabam com seu dinheiro.

2 COMENTÁRIOS

  1. Achei excelentes dicas para começar um planejamento, mas o que você recomenda para me aprofundar um pouco mais no assunto?

  2. Olá Kenyth, tudo bem?
    O economista Daniel Silva vai escrever semanalmente para o site, sempre com dicas e conselhos que ajudam a se planejar melhor financeiramente.
    Te convido a nos acompanhar e aproveitar ao máximo o que ele escreve.
    Um grande Abraço,
    Equipe O Masculino

DEIXE UMA RESPOSTA