Fazer sexo duas vezes por semana aumenta vida em até um ano...

Fazer sexo duas vezes por semana aumenta vida em até um ano e meio

Entenda como fazer sexo duas vezes por semana pode aumentar sua expectativa de vida e aproveite para ter mais saúde e prazer!

0
COMPARTILHE
sexo duas vezes por semana o masculino
Fazer sexo pelo menos duas vezes na semana é bom para a saúde. Foto: Shutterstock

Fazer sexo é bom. Não só para relaxar, ter prazer, fortalecer o relacionamento, etc. Segundo especialistas, fazer sexo é bom também para a saúde do corpo e da mente, aumentando inclusive a expectativa de vida das pessoas. Um estudo feito na Inglaterra mostrou que pessoas que transam pelo menos duas vezes por semana pode ganhar até um ano e meio a mais de vida.

O próprio Ministério da Saúde já emitiu uma recomendação para que as pessoas façam sexo com mais frequência, considerando que é tão importante quanto manter o controle da pressão arterial e mesmo o peso. Não é por menos, uma vez que ter relações sexuais queima aproximadamente 500 calorias.

Leia também:

Faça amor, não faça terror

Exibicionismo no sexo é gostoso e nem precisa ser arriscado

Beber cerveja melhora o desempenho sexual do homem, diz estudo

Sexo duas vezes por semana

Para ter uma noção mais ampla sobre o quanto fazer sexo é bom para a saúde do corpo e da mente é importante, o ginecologista José Bento e a psicóloga especializada em sexo Tatiana Presser falaram, no programa Bem Estar, que durante o sexo o corpo inteiro entra em estado de alerta e sofre várias transformações.

Segundo eles, além da endorfina que é liberada durante a atividade e que causa satisfação e bem-estar, a dopamina, que está relacionada ao vício, age no organismo. Talvez isso explique porque quem faz sexo costuma querer sempre mais. Assim, a tendência é que as relações fiquem ainda melhores com o tempo, uma vez que o conhecimento sobre o casal gosta torna o sexo ainda melhor.

Armas contra o tédio

Se uma desculpa comum para a relação de um casal é o tédio por fazer sexo sempre com a mesma pessoa, os especialistas dão as dicas: estimular o outro com um filme, um brinquedo, uma posição ou uma fantasia nova pode ajudar a apimentar o namoro ou o casamento.

Segundo eles, é esse tipo de mudanças que estimulam o cérebro e ajudam de maneira importante a manter a chama da paixão e o desejo acesos. “A tendência é que, após 5 anos, a frequência sexual caia pela metade, por isso aumentar a qualidade é tão necessário. Um beijo prolongado, que dure pelo menos 10 segundos, já contribui para elevar o desejo”, afirma Tatiana Presser.

O ginecologista José Bento lembra que o sexo sempre esteve relacionado à sobrevida humana na Terra, mas que após a chegada os métodos contraceptivos, restou apenas a parte boa da prática.

Ele ressalta ainda que o ritmo de homens e mulheres é diferente: enquanto eles atingem o orgasmo em 2,5 a 5 minutos em média, elas demoram de 14 a 20 minutos, o que deve levado em conta na hora do sexo.

Ter relações sexuais com frequência ajuda a reduzir a depressão, com a vantagem de que pode ser praticado por qualquer pessoa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA