Síndrome da Visão do Computador: Descubra o que é saiba como evitar

Síndrome da Visão do Computador: Descubra o que é saiba como evitar

Problema que afeta as vistas pode ser evitada com pequenas ações simples e pequenas mudanças na rotina, segundo especialista do Hospital CEMA

0
COMPARTILHE
Proximidade com atela, postura, e tempo estendido de trabalho contínuo podem ser as causas. Foto: Shutterstock

Passamos cada vez mais tempo diante das telas, seja do computador, tablets, smartphones, entre outros. Não que haja algo errado nisso, pois a tecnologia está aí, avançando cada vez mais é para tornar nosso dia a dia mais simples. Acontece que a exposição exagerada pode nos trazer alguns problemas, entre eles a chamada Síndrome da Visão do Computador.

De acordo com o oftalmologista do Hospital CEMA, Omar Assae, este é um distúrbio que resulta da combinação de problemas oculares e visuais associados ao uso intenso do computador. O especialista lembra que, apesar de não existirem dados nacionais, as estimativas americanas são assustadoras.

“Estima-se que 90% das pessoas que passam de 3 horas ou mais no computador são afetadas pela síndrome”, afirma, citando os dados do National Institue of Occupational Safety and Health, órgão que regula e verifica condições de trabalho nos EUA.

Síndrome da Visão do Computador

A síndrome da visão de computador é um problema temporário causado pela manutenção do foco dos olhos em algum monitor de vídeo por longos períodos.

Entre os sintomas da doença podemos destacar cefaleias, visão embaçada, dores no pescoço, fadiga, astenopia, secura nos olhos, diplopia e dificuldade em refocar os olhos.

Ainda não há, segundo o especialista, pesquisas que comprovem que a tela do computador pode fazer mal à visão, mas a forma com a qual usamos pode sim gerar problemas.

“A distância muito próxima que a gente tem da tela do computador, quando se faz um esforço para focar para perto, todo o mecanismo que regula a visão para perto e para longe entra em fadiga”, destaca Omar Assae.

Como evitar

Algumas ações simples, com pequenas mudanças na rotina, podem fazer grande diferença, segundo o especialista.  “Pode parecer estranho, mas piscar com frequência ajuda a evitar – não superar”. O número normal de piscadas de um indivíduo gira em torno de 15 a 20 por minuto, mas esse índice cai de 10% a 30% durante o tempo à frente de uma tela.

Omar Assae lembra ainda que o uso de lubrificantes oculares, o ajuste correto de intensidade de brilho e cores do monitor, o tamanho da tela, tudo isso ajuda na prevenção do distúrbio. “Durante o trabalho, pare um pouco por 5 ou 10 minutos a cada duas horas, vai olhar o céu, vê se tem um avião passando e aproveita para descansar sua visão”, aconselha.

O especialista lembra ainda que é muito importante consultar um oftalmologista com frequência, principalmente quando sentir qualquer incômodo visual constante.

Ouça abaixo a entrevista completa com o Oftalmologista Omar Assae.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA